FATIMA: 25 de outubro de 2010

 Homilia de don Stefano Gobbi

 

Fátima é a queda dos falsos deuses!

Seja louvado Nosso Senhor Jesus Cristo.

Digamos todos juntos: Obrigado, Jesus, por ternos dado a tua Mãe!

Hoje é um dia de graça.
Eu Vos agradeço, Mãe de Jesus, por terdes aparecido aqui em Fátima.
Termino hoje uma viagem que comecei no passado dia 7 de Setembro, que me levou à Suíça, a toda a Alemanha, a toda a França, a Espanha e a Portugal, para fazer os Cenáculos do Movimento Sacerdotal Mariano.

Mas venho aqui também depois de quatro anos.

 

Nestes quatro anos fui à América, à Europa, à África e à Ásia e vi por toda a parte a vossa ação materna.

Pareceu-me penetrar no vosso segredo, compreender a missão que Vos foi confiada pela Santíssima Trindade, ó Senhora de Fátima, Mulher vestida de sol.

 

A vossa missão é combater e vencer o Dragão.

Este Dragão, que seduziu a humanidade com a soberba, Vós o vencereis com a humildade. E assim, enquanto ele formou o seu exército com os maiores, Vós formastes o vosso com os mais pequeninos. Formastes o vosso exército não com os mais fortes, mas com os mais fracos; não com os mais ricos, mas com os mais pobres; não com os maiores, mas com os pequeninos, com as vossas crianças, e Vós o formastes em todas as partes do mundo.

E porquê? Para combater e vencer o Dragão. E onde é que o venceis? A vitória do Dragão consiste em ter afastado a humanidade de Deus e em ter construído ídolos que todos adoram em lugar de Deus. Então, hoje, a vossa missão, Nossa Senhora de Fátima, é esta: fazer cair estes falsos deuses, destruí-los!

Fátima é a quéda dos falsos deuses!

O Papa Bento XVI, na meditação que fez no passado dia 11 de Outubro, durante a Assembleia especial do Sínodo dos Bispos para o Médio Oriente, afirmou que são três, hoje, os falsos ídolos que devem cair.

Primeiro ídolo: o dinheiro. O Papa referia-se aos capitais anónimos que tornam o homem escravo e o destroem.

Segundo ídolo: a soberba que, com a difusão de tantas falsas ideologias, destrói a verdade.


Terceiro ídolo: a impureza que, com a droga e com a taça da luxúria, seduz todas as nações da terra.

Com Fátima, estes ídolos devem cair!

Nossa Senhora de Fátima tem esta tarefa: destruir estes falsos deuses e levar todos os seus filhos a amarem, servirem e glorificarem o único verdadeiro Deus: a Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo. Ela quer levar todos a adorarem e glorificarem o Filho Unigénito de Deus, que Se encarnou no seu seio virginal por obra do Espírito Santo: Jesus Cristo, que morreu na Cruz para nossa salvação.

Jesus Crucificado, que é o único Salvador e o único Redentor. Não existem outros!

Também para esta perversa geração, só Jesus Cristo é fonte de salvação! Ele ressuscitou porque é Deus.

Nossa Senhora de Fátima tem a tarefa de destruir estes falsos deuses: o dinheiro, as falsas ideologias, a impureza. E, sobre a destruição destes falsos ídolos, quer levar todos à adoração do único verdadeiro Deus, de Jesus Cristo, verdadeiro Homem e verdadeiro Deus, nosso Redentor, o Qual nos indicou o caminho da salvação na luta contra o pecado, no caminho da observância dos mandamentos de Deus e do exercício das virtudes cristãs, no caminho da santidade, da luz, da plena glorificação de Deus.

Obrigado, ó Nossa Senhora de Fátima. Fazei cair sempre mais estes falsos deuses.Libertai a humanidade desta escravidão. Levai-a ao culto do único verdadeiro Deus, a fim de que o vosso Filho Jesus seja ainda hoje amado, servido e glorificado por todos!

***

 

O Dragão construiu dois falsos ídolos também na Igreja, para a destruir.

O primeiro ídolo, formado pelo racionalismo e pelo relativismo, tende a destruir a fé na Igreja. Na segunda carta de S. Pedro encontro escrito: Surgirão entre vós falsos mestres, que hão-de ensinar heresias desastrosas e pôr-se contra o seu Deus, que os salvou. Muitos os seguirão e viverão, como eles, uma vida imoral. Por sua causa, a fé cristã será desprezada (cf. 2 Pe 2,1-2). Eis porque a perda da fé se difunde hoje na Igreja por causa destes falsos mestres, que ensinam mas ensinam mal.

Ensinam mal porque difundem os erros, portanto são mestres mas mestres falsos. Como podemos nós discernir os bons dos falsos? Se os mestres difundem as verdades da fé católica, são humildes, obedientes ao Magistério, então são bons. Mas se são soberbos, difundem os erros e não obedecem ao Magistério, então são falsos!

 

E nós, hoje, devemos saber discernir. Nossa Senhora quer-nos crianças inteligentes, não estúpidas. Devemos saber discernir: seguir os bons, para permanecer na fé; e não dar ouvidos aos maus, para não cairmos no erro e perder a fé.

Como é ferida hoje, ó Mãe, a Igreja por estes falsos mestres! Obtende-lhes o dom da divina Sabedoria! Vós que sois a Sede da Sabedoria, cegai-os com o esplendor da divina Verdade, para que voltem, na humildade, a crer e a ensinar a verdadeira fé. Assim, Vós fortaleceis a fé da Igreja de hoje, atingida cada vez mais por uma vasta difusão da falta de fé.

Segundo ídolo: a divisão causada pela contestação ao Papa.

Aqui em Fátima, a Jacinta teve uma visão: viu o Santo Padre, de joelhos, a chorar, enquanto de fora lançavam pedras contra ele. Que pedras são estas senão as críticas, as contestações, as oposições feitas hoje ao Papa no interior da Igreja?

Então, Mãe, peço-Vos que destruais este ídolo tão falso, tão perigoso.
Aqui, diante de Vós, de joelhos, dirijo-me aos meus caríssimos Bispos e peço-lhes: Não pisoteais o Sangue de Jesus! Sede sempre mais unidos ao Papa!
Meus irmãos sacerdotes, sede sempre mais unidos aos Bispos e ao Papa!
Meus caríssimos fiéis, sede sempre mais unidos aos vossos sacerdotes, não os abandoneis, ajudai-os e sede sempre mais unidos aos Bispos e ao Papa!

Então a unidade da Igreja há-de reflorescer: renovada, santificada, iluminada pelo vosso Coração Imaculado, ó Mãe da Igreja.

***

Aqui em Fátima, desde 1972, Vós me chamastes a esta obra e me entregastes a tarefa de ir por toda a parte para convidar todos os sacerdotes a se consagrarem ao vosso Coração Imaculado. Eu cumpri esta vossa missão nestes anos, fazendo 1500 voos de avião e muitas outras viagens de carro e de trem. Fui várias vezes aos cinco continentes para levar os meus irmãos sacerdotes a fazerem a consagração ao vosso Coração Imaculado. A maior parte deles já estão no Paraíso e muitos outros estão ainda nesta terra.

Mas este ano aconteceu um facto extraordinário: no dia 12 de Maio, o Santo Padre Bento XVI consagrou ao vosso Coração Imaculado, aqui na Cova de Iria, diante de Vós, todos os sacerdotes do mundo. Então com esta consagração parece quase que a minha tarefa tenha terminado e o meu caminho tenha acabado. Talvez sim, uma parte... o caminho para levar a fazer a consagração.

Hoje, porém, é preciso começar um novo itinerário mais importante: o de viver a consagração.

Se nós vivermos a consagração, a nossa vida é transformada pelo vosso amor materno e nós mesmos nos tornamos raios do vosso amor, que se difundem cada vez mais por toda a parte do mundo. Somos iluminados, santificados, transformados pelo Amor.

Porque, no fim de contas, o que é o triunfo do vosso Coração Imaculado senão o triunfo imaculado do Coração? Senão o triunfo imaculado do Amor? Compreendo então porque é que o triunfo do vosso Coração Imaculado coincide com o triunfo do Amor Misericordioso de Jesus.

Com o triunfo do Amor Misericordioso, a Divina Misericórdia desce como orvalho para reavivar a aridez desta humanidade, que será renovada no amor, pelo amor e assim começará uma nova civilização: a civilização do amor!

Fazei-nos viver esta consagração, ó Coração Imaculado de Maria! Tornai-nos raios luminosos do vosso amor materno!
Ó Nossa Senhora de Fátima, olhamos para Vós, Mulher revestida de sol, para olhar conVosco para o Céu e assim compreender que o grande dia do Senhor está próximo, que nos devemos preparar para o retorno de Jesus na glória, o Sol radioso de justiça, que fará novos céus e nova terra.

E destes tempos, tu, Fátima, és a antecipação!

***

Querida Nossa Senhora de Fátima, eu parto. Não sei se e quando poderei voltar. Mas, mesmo que esteja longe, a minha vida é aqui! Porque Vós tomastes e transformastes toda a minha vida. Então, com a saudade com que Vos dizem centenas de milhares de peregrinos, também eu Vos direi:
“Adeus! Fátima, adeus!”.

“Fátima, adeus”, mas estou sempre contigo. O último adeus di-lo-ei no último instante da minha vida, porque até ao último instante da minha vida, Vós, Nossa Senhora de Fátima, sois o meu Amor, a minha Luz, o meu Auxílio, o meu Conforto, a minha Esperança e, sobretudo, sois a minha Alegria!

Seja louvado Nosso Senhor Jesus Cristo.

SEÇÕES
ENDEREÇO

MOVIMENTO SACERDOTALE MARIANO

CENTRO INTERNAZIONALE

Via don Giovanni Bosco 3 - Lora

22100 Como - ITALIA

info@msm-mmp.org

INSCRIÇÃO PARA A NEWSLETTER
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Google+ Icon
  • Grey Instagram Icon

Total de visitas desde 2018